2018: meu ano em fotos / by LUCAS LANDAU

1. A foto do menino no revéillon, para @reuters. O ano começou assim, sem parecer virada, emendado em uma linha contínua de trabalho e felicidade. A foto virou de domínio público mas a história e as relações por trás dela me construíram internamente. 2018 chegou com pé na porta.
 
2. O mar vermelho, para @reuters. Na mesma pauta da foto acima, um clique que, ao meu ver, resume muita coisa. Era um espelho do que estava por vir. E veio.

3. Eduardo Paes na Avenida, para @uoloficial. Adoro cobrir desfile de escola de samba no Rio. Meu avô era da Portela, nasci apaixonado por tudo que envolve a festa. E acho que o ex-prefeito também. O clique foi feito no sábado das campeãs, no desfile da Portela.

4. Dona Marinete, para @marieclairebr. Cinco dias depois do assassinato da vereadora @marielle_franco@lu_karam e eu fomos recebidos de coração aberto pela dona Marinete e sua família para falar publicamente pela primeira vez.

5. Rocinha pede paz, para @uoloficial. Foto para um especial feito pela parceira @marclemos narrando histórias do cotidiano da comunidade.

6. Greve dos caminhoneiros, para @folhadespaulo. Fui pautado para cobrir o efeito da greve nas prateleiras dos supermercados aqui no Rio, em maio. 

7. Seu Valdivino, trabalho pessoal. Em julho, documentei o tekoha Ñu Vera, que estava na iminência de despejo. Entre as pessoas que conheci, está seu Valdivino, que me lembra São Francisco com seus animais ao redor. 

8. Incêndios florestais em Portugal e a permacultura, outro trabalho pessoal. Aproveitando que estava no país para fazer um trabalho comercial, contei uma história que se aprofunda no maior incêndio florestal de Portugal e explica como a permacultura pode ser uma solução para os recorrentes incêndios. 

9. #EleNão, no Rio. Movimento bonito e importante no Brasil todo, antes das eleições presidenciais.

10. Dona Tereza, para @claudiaonline. Um dos meus retratos preferidos do ano foi feito durante um trabalho pessoal em julho e publicado em dezembro. Uma rezadora muito querida que conheci durante o Aty Kuña, na aldeia Amambai, estampou uma página inteira na revista, com texto da @laurieneseraguza. Lindas fechando o ano!